Estoques baixos: Hemepar faz apelo para doadores de sangue no Paraná

16/04/2024 11H43

Gilson Abreu/AEN

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) reforça a urgência para a doação de sangue no Estado, em especial dos tipos O- e O+. O pedido acontece, sobretudo, por conta da ocorrência de temperaturas mais baixas nesta época do ano, o que reduz a quantidade de doadores. De acordo com o Hemepar, apenas na unidade de Curitiba, já houve uma diminuição de 15% no número de doações. Normalmente, essa unidade recebe cerca de 170 doadores diariamente, mas nos últimos dias a média tem sido de apenas 120.

“Com a chegada do frio, é comum observarmos uma diminuição do estoque de sangue. Isso acontece por alguns motivos, como hábitos mais caseiros e também condições como resfriado e gripe. Por isso, devemos reforçar de maneira contínua a importância da doação. Sempre alertamos que, por não haver substituto para o sangue, a doação se torna um ato único e indispensável para salvar vidas”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Para tornar-se um voluntário é necessário ter entre 16 e 69 anos completos, sendo exigida a autorização e a presença do responsável legal para doação de menores de idade. O doador deve pesar no mínimo 51 quilos, estar descansado, alimentado e hidratado (evitar alimentação gordurosa nas quatro horas que antecedem a doação) e apresentar documento oficial com foto (carteira de identidade, carteira do conselho profissional, carteira de trabalho, passaporte ou carteira nacional de habilitação).

Homens podem doar sangue a cada dois meses, ou seja, quatro vezes ao ano. Já as mulheres, a cada três meses, numa máxima de três doações ao ano.

Depois de coletado, o sangue é fracionado e acontece o processo de separação dos hemocomponentes – plasma, hemácias, plaquetas e crio. Após isso, a bolsa fica estocada até o resultado dos exames para a liberação.

Por isso, é importante ressaltar a necessidade da doação com antecedência, uma vez que, após a coleta, o sangue pode levar até 48 horas para ser liberado. No Paraná, existem mais de 20 pontos disponíveis para a doação de sangue. Para agendamentos e mais informações, acesse este site.

Confira abaixo o estoque de sangue da hemorrede por Regional de Saúde:

1ª RS – Paranaguá: nível crítico para O- e A-
2ª RS – Curitiba: nível crítico para O+ e O-
2ª RS – Biobanco: estoque baixo para A-, B- e O+
3ª RS – Ponta Grossa: estoque baixo para O+ e O-
4ª RS – Irati: estoque baixo para O- e O+
5ª RS – Guarapuava: estoque em condição estável
6ª RS – União da Vitória: estoque em condição estável
7ª RS – Pato Branco: nível crítico para O+ e O-
8ª RS – Francisco Beltrão: nível crítico para O- e O+
9ª RS – Foz do Iguaçu: estoque em condição estável
10ª RS – Cascavel: nível crítico para O+ e O-
11ª RS – Campo Mourão: nível crítico para O-, A- e B-
12ª RS – Umuarama: nível crítico para O- e O+
13ª RS – Cianorte: nível crítico para O+, O-, e A-
14ª RS – Paranavaí: estoque em condição estável
15ª RS – Maringá: estoque em condição estável
16ª RS – Apucarana: nível crítico para O- e O+
17ª RS – Londrina: nível crítico para O-, A-, e O+
18ª RS – Cornélio Procópio: nível crítico para O- e O+
19ª RS – Jacarezinho: nível crítico para O-, estoque baixo para A-
20ª RS – Toledo: nível crítico para O+ e A-, estoque baixo para O-
21ª RS – Telêmaco Borba: estoque baixo para todas as tipagens negativas
22ª RS – Ivaiporã: estoque baixo para O+, A- e B-

Deixei seu comentário: